Capa do livro

Parque das ruínas

fotografias e textos Marília Garcia

Composto por dois poemas longos e imagens. O primeiro, "Parque das ruínas", conjuga uma reflexão sobre os diversos tempos: por um lado, o tempo passando, o registro do "infraordinário", o dia-a-dia e a experiência íntima e privada e, por outro lado, o modo como esses tempos podem ser articulados com o tempo histórico, mais especificamente com a crise no Rio de Janeiro, em 2016, época em que o texto foi escrito. O segundo poema, "O poema no tubo de ensaio", propõe pensar a poesia a partir do ensaio. Articulando relatos pessoais com uma pesquisa sobre o processo de criação, os textos partiram de versões e apresentações ao vivo. 

(FONTE: site da autora)

Identificação
Título
Parque das ruínas
Tipo de Publicação
Cidade de Edição
Estado de Edição
País de Edição
Editora
Ano de publicação
2018
Número de Páginas
96 p.
ISBN / ISSN
9788569476238
Idioma
Ficha Técnica
Autoria (Fotografia)
Autoria (Texto)
Forma Física
Largura (cm)
14
Altura (cm)
19
Tiragem
300
Tipo de capa
Flexível
Tipo de Papel
Color Plus 240g/m2 Capa Pólen Soft 80g/m2 Miolo
Tipo de encadernação
Brochura
Conteúdos
Notas gerais

Outras edições:
– edição argentina: Parque de las ruinas. Tradução de Diana Klinger e Florencia Garramuño. Buenos Aires: Mandacaru Editorial, 2020.
– edição chilena: versão integral do livro dentro de París no tiene centro y outros poemas. Tradução de Ignacio Morales. Santiago: Chancacazo, 2020.
– edição espanhola: Parque de las ruinas. Tradução de Manuel Moya. Tenerife: Baile del sol, 2022.

Notas de Conteúdo

Contém posfácio de Joana Matos Frias.

Assuntos Gerais
Referências Externas
URL
A+
A-