Nome
Maureen Bisilliat
Sobre

Maureen Bisilliat (Englefieldgreen, Inglaterra, 1931), é fotógrafa e documentarista. Estuda pintura em Paris e na Art Students League em Nova York, antes de se fixar definitivamente no Brasil em 1957, na cidade de São Paulo. Troca a pintura pela fotografia no início dos anos 1960, trabalhando na Editora Abril entre 1964 e 1972, nas revistas Realidade e Quatro Rodas. Essas andanças resultaram na elaboração de um projeto traçando equivalências fotográficas dos mundos retratados por Euclides da Cunha, João Guimarães Rosa, Jorge Amado, João Cabral de Melo Neto e Adélia Prado. De 1972 a 1977, visitou com frequência o Xingu. Em 1979, lançou, em coautoria com os irmãos Villas-Bôas, a publicação Xingu/Terra e participou com uma sala especial da XIII Bienal de São Paulo (1975). Mesmo depois de abandonar o fotojornalismo, essa preocupação em registrar e, por vezes, resgatar um Brasil "desconhecido", continua norteando boa parte de sua obra. Em 1988, foi convidada por Darcy Ribeiro para contribuir na criação de um acervo de arte popular latino-americana, do qual nasceu o Pavilhão da Criatividade no Memorial da América Latina. Foi diretora deste espaço de 1989 a 2010. Em 2003, o Instituto Moreira Salles adquiriu seu acervo fotográfico. Em 2020 lança o documentário autobiográfico "Equivalências: aprender vivendo".




Este projeto foi realizado com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal.
Logos de patrocinadores