Velho Chico Chico Velho

Durante duas semanas caminhei por uma área escassamente povoada do Brasil chamada Sertão, o sertão queimado pelo sol e as margens vizinhas ao colossal rio São Francisco, ou Velho Chico, como os moradores locais se referem afetuosamente a ele. A área no estado de Alagoas, famosa por suas terras secas improdutivas e pobreza generalizada, também abriga uma incrível mistura de culturas, religiões, folclore e pessoas. Um caldeirão estabelecido através de centenas de anos de colonialismo e imigração ao acaso. Mais do que um rio, o Velho Chico é onde o folclore e a realidade se misturam perfeitamente, tornando impossível distinguir um do outro. Aqui todo encontro e toda fotografia parecem estar no meio do caminho entre o real e o surreal, na encruzilhada entre o ficcional e o não-ficcional. O velho Chico não é feito de água, é feito de pessoas.

(FONTE: site do autor)

Identificação
Título
Velho Chico Chico Velho
Tipo de Publicação
Cidade de Edição
País de Edição
Editora
Ano de publicação
2019
Número de Páginas
52
Idioma
Ficha Técnica
Autoria (Fotografia)
Outros
Forma Física
Largura (cm)
14
Altura (cm)
19
Tiragem
100
Tipo de capa
Flexível
Tipo de encadernação
Canoa com grampos
Conteúdos
Notas gerais

Impresso em três versões de capa: violeta, verde-água e laranja.

Assuntos Fotográficos
Assuntos Gerais
URL
A+
A-