Iconografia do Cangaço

A história do cangaço ganhou o imaginário popular como poucos outros casos de revoltas populares na História do Brasil. Lampião, o grande responsável por tirar o movimento do sertão profundo e levá-lo para os jornais das grandes cidades, soube valer-se dessa grande invenção que se popularizou no início do século XX: a fotografia.

Através dos registros fotográficos, feitos, num primeiro momento, por fotógrafos ocasionais espalhados pelo sertão e, depois, pelo libanês Benjamin Abrahão – autor da série mais significativa dessas imagens –, o cangaço ganhou as páginas dos jornais e a imaginação popular. Com as notícias, que se produziam ora enaltecendo os feitos de bravura, ora narrando enfaticamente a crueldade dos cangaceiros, as personagens dessa história foram se encorpando no imaginário do povo. Daí para as canções populares, os cordéis e as lendas sertanejas foi um pulo.

Este livro reúne mais de 150 dessas fotografias, revelando detalhes das vestimentas, do cotidiano, dos costumes e hábitos disso que se convencionou chamar de estética do cangaço.

(FONTE: site da editora)

Identificação
Título
Iconografia do Cangaço
Tipo de Publicação
Cidade de Edição
Estado de Edição
País de Edição
Editora
Ano de publicação
2012
Número de Páginas
216 p.
ISBN / ISSN
9788578160869
Idioma
Ficha Técnica
Autoria (Texto)
Organização
Design (Projeto Gráfico)
Forma Física
Largura (cm)
24
Altura (cm)
26
Tipo de capa
Dura com sobrecapa
Tipo de encadernação
Brochura
Conteúdos
Notas gerais

Acompanha o DVD "Lampião, o rei do cangaço", com as únicas imagens em movimento dos cangaceiros, produzidas por Benjamin Abrahão, numa nova montagem feita por Ricardo Albuquerque. Inclui 4 minutos inéditos, recuperados pela Cinemateca Brasileira em 2002.

Assuntos Fotográficos
Assuntos Gerais
URL
A+
A-