Vândalos

Após a onda de protestos que tomaram as ruas das principais cidades brasileiras em junho de 2013, a grande mídia recorreu indiscriminadamente ao adjetivo “vândalo” para descrever os manifestantes. Ou não era tão indiscriminado? O significado desses eventos foi então (e ainda é) objeto de grande disputa — o tipo de batalha travada não nas ruas, mas no campo simbólico, com palavras e imagens.

Quão precisa pode ser uma descrição, sob quaisquer parâmetros? Considerando as limitações desses dois sistemas de representação —texto e fotografia—, é preciso se perguntar: que narrativas preenchem as lacunas?

Vândalos combina fotografias de manifestantes e cidadãos marginalizados com um léxico derivado do discurso midiático em torno dessas imagens.

(FONTE: o autor)

Identificação
Título
Vândalos
Titulo adicional / equivalente
Vandals
Tipo de Publicação
Cidade de Edição
Estado de Edição
País de Edição
Editora
Ano de publicação
2014
Número de Páginas
1 vol. não paginado.
Idioma
Ficha Técnica
Autoria (Fotografia)
Forma Física
Largura (cm)
16
Altura (cm)
23
Tipo de capa
Flexível
Tipo de encadernação
Brochura
Conteúdos
Assuntos Fotográficos
Assuntos Gerais
A+
A-