Carne

Este ensaio foi inspirado no conceito de "Carne" (chair) do filosofo fenomenologista francês M.Merleau-Ponty. Ponty dedicou-se a entender os enigmas próprios a existência humana através de uma filosofia fundamentada na percepção corpórea e no enraizamento do homem no mundo, que fosse capaz de explorar o subjetivo para integra-lo a uma noção ampliada de razão e realidade. Na busca por uma nova ontologia capaz de amarrar num tecido único experiência, criação, origem e ser, Ponty chega na teoria fundante de "Carne" : “A carne não é matéria, não é espirito (...) mas meio caminho entre o individuo espaço-temporal e a consciência, pertence aos órgãos perceptivos e ao mundo, quiasma do visível com o invisível”, e no papel da criação artística como contato e expressão desse Ser-no-mundo.

Minha intenção foi compor um trabalho que pudesse sugestionar esse entrecruzamento sensível homem/mundo. Cruzar fotografias de meu universo afetivo com paisagens e elementos naturais, a fim de tensionar possíveis encadeamentos narrativos na sequenciação e simbolismo das imagens. Assim como nas lacunas, alusões e silêncios que se formam entre elas e se reformulam, criando, alargando e desfazendo sentido.

(FONTE: site do autor)

Identificação
Título
Carne
Tipo de Publicação
Cidade de Edição
Estado de Edição
País de Edição
Editora
Ano de publicação
2016
Número de Páginas
1 vol. não paginado
ISBN / ISSN
9788592050214
Idioma
Ficha Técnica
Autoria (Fotografia)
Edição
Design (Projeto Gráfico)
Impressão (Gráfica Principal)
Forma Física
Largura (cm)
16
Altura (cm)
23
Tiragem
700
Tipo de capa
Flexível
Tipo de Papel
Munken Lynx Rough
Tipo de encadernação
Cadernos costurados com espinha aparente
Conteúdos
Assuntos Fotográficos
Assuntos Gerais
URL
A+
A-