Capa do livro

O retrato brasileiro : fotografias da Coleção Francisco Rodrigues 1840 - 1920

O ano era 1982. Novembro. O Núcleo de Fotografia da Funarte constatava a importância de realizar um trabalho de fôlego sobre a Coleção Francisco Rodrigues. Doze mil peças, entre estojos com daguerreotipos, ambrótipos e ferrótipos, álbuns de retratos e fotografias sobre papel. Um conjunto extraordinário, cobrindo desde 1840 até as primeiras décadas deste século. Sem dúvida, um dos maiores e mais significativos acervos fotográficos de todo o Brasil.

Nele, está representada a nossa sociedade patriarcal-escravocrata do século XIX, como em uma imensa e elucidativa crônica visual, seja em seus segmentos de elite ou populares. É certo que a grande maioria dos retratados pertencem à classe dominante e, eventualmente, a seus servidores diretos, como as amas-de-leite e os negros alforriados. Mas com a crescente popularização dessa técnica, evoluindo da daguerreotipia aos meios bem mais baratos de fixação da imagem sobre papel — e esta exposição e livro são também a história dessa popularização em nosso país —, ela passa a atingir um universo social cada vez maior. Por isso, aparecem na coleção pequenos comerciantes e profissionais liberais, lado a lado com figuras de grande projeção do Império e da República Velha (...). – EVANDRO OURIQUES e NADJA PEREGRINO

(FONTE: a publicação)


Identificação
Título
O retrato brasileiro
Subtítulo
fotografias da Coleção Francisco Rodrigues 1840 - 1920
Tipo de Publicação
Cidade de Edição
Estado de Edição
País de Edição
Editora
Ano de publicação
1983
Número de Páginas
100 p.
Idioma
Ficha Técnica
Autoria (Texto)
Impressão
Forma Física
Largura (cm)
26
Altura (cm)
20
Tipo de capa
Flexível
Tipo de encadernação
Brochura
Conteúdos
Assuntos Fotográficos
Referências Externas
Acervo Consultado
A+
A-