Capa do livro

O Rio de Janeiro do bota-abaixo

fotografias Augusto Malta ; textos Marques Rebelo e Antonio Bulhões

Em 1902 o engenheiro Pereira Passos assumia a prefeitura da cidade do Rio de Janeiro. Influenciado pela escola francesa, trazia para os trópicos os boulevards de Haussman, derrubando com picaretas o passado provinciano da capital federal, em inúmeras obras que lhe valeram a alcunha de "Bota-abaixo".

Saneamento básico, reordenamento da malha de circulação viária e escoamento de águas pluviais foram apenas alguns dos muitos conceitos introduzidos por Pereira Passos no cenário urbano. Abrindo túneis e vias litorâneas, a administração visionária do engenheiro conectou os dois extremos da cidade, iniciando sistemas de circulação até hoje utilizados, preparando terreno para o crescimento da futura metrópole.

A feliz união das imagens da época registradas pelo fotógrafo Augusto Malta com os textos de Marques Rebelo e Antonio Bulhões proporciona um raro momento de análise daquele passado, e um convite para reflexões sobre o futuro. 

(FONTE: a publicação)

Identificação
Título
O Rio de Janeiro do bota-abaixo
Tipo de Publicação
Cidade de Edição
Estado de Edição
País de Edição
Editora
Ano de publicação
1998
Número de Páginas
151 p.
Idioma
Ficha Técnica
Autoria (Fotografia)
Autoria (Texto)
Impressão
Forma Física
Largura (cm)
23,5
Altura (cm)
28,5
Tipo de capa
Dura com sobrecapa
Tipo de encadernação
Brochura
Conteúdos
Notas de Conteúdo

Contém texto de apresentação de Mario Fleck.

Notas de idioma

Textos em português e inglês.

Assuntos Fotográficos
Assuntos Gerais
Referências Externas
Acervo Consultado
A+
A-