Robert Frank e a operação de montagem no campo do olhar

A presente pesquisa tem como tema a operação de montagem no campo do olhar na série Polaroids, do fotógrafo Robert Frank. Com essa investigação, interessa-nos compreender como o processo de fatura dessas imagens carrega potencialmente as implicações poéticas e os alcances conceituais do trabalho, situando-as num território que perturba e problematiza em relação ao campo do olhar. Produzida desde 1972 até recentemente em 2019, ano da morte de Frank, Polaroids emerge com situações encenadas e manipuladas em condição de pós-produção, construindo imagens com fronteiras imprecisas onde se destacam vazios, palavras, gestos pictóricos, colagens e apropriações. Esses procedimentos colocam em questão certas referências intrínsecas ao campo da fotografia e da imagem, deslocando, a nosso ver, a problemática deste campo específico para uma esfera crítica que se instala em outras direções. Por essa razão, para construir nosso repertório teórico, recorremos a certas interlocuções da história e da teoria da arte com a psicanálise e a filosofia. – A AUTORA

(FONTE: a publicação)

Identificação
Título
Robert Frank e a operação de montagem no campo do olhar
Tipo de Publicação
Cidade de Edição
Estado de Edição
País de Edição
Editora
Ano de publicação
2021
Número de Páginas
168 p.
ISBN / ISSN
9786599272363
Idioma
Ficha Técnica
Autoria (Texto)
Projeto Gráfico
Impressão
Forma Física
Largura (cm)
15
Altura (cm)
21
Tiragem
1.000
Tipo de capa
Flexível
Tipo de Papel
Avena 80g/m2
Tipo de encadernação
Brochura
Conteúdos
Assuntos Fotográficos
Assuntos Gerais
A+
A-