Ordem e progresso : vontade construtiva na arte brasileira

No momento em que o Brasil experimenta a transição democrática da Presidência da República, o Museu de Arte Moderna de São Paulo apresenta uma seleção de seu acervo para refletir sobre as expectativas para o país. Seguimos uma linha reta ou vivemos imersos na informalidade?

Desde os anos 1950, a abstração geométrica implantou-se entre nós como sinônimo de uma arte universal. A racionalidade abriria os caminhos para o desenvolvimento nacional. Brasília foi a maior das realizações dos geômetras brasileiros e atestou a vocação nacional para um construtivismo capaz de vencer até o árido vazio do cerrado. (...) Reunimos aqui cerca de oitenta obras que criam uma tensão entre a ordem geométrica e a desconstrução informal. Desse contraste, vai-se fazendo o Brasil.

(FONTE: site do MAM São Paulo)




Identificação
Título
Ordem e progresso
Subtítulo
vontade construtiva na arte brasileira
Tipo de Publicação
Cidade de Edição
Estado de Edição
País de Edição
Editora
Ano de publicação
2011
Número de Páginas
44 p.
ISBN / ISSN
9788586871511
Idioma
Ficha Técnica
Autoria (Texto)
Projeto Gráfico
Impressão
Outros
Forma Física
Largura (cm)
11
Altura (cm)
15,5
Tipo de capa
Flexível
Tipo de Papel
Cartão Triplex Duodesign Couché Fosco
Tipo de encadernação
Canoa com grampos
Extra externo
Luva
Conteúdos
Notas gerais

Publicação composta por uma brochura, dez pranchas e um pôster.

Notas de Conteúdo

A publicação reúne obras de Almir Mavignier, Anatol Wladyslaw, Antonio Manuel, Bárbara Wagner, Beatriz Milhazes, Cildo Meireles, Gastão de Magalhães, Iran do Espírito Santo, João Urban, Regina Silveira e Paulo Bruscky.

Notas de exposição

Catálogo da exposição homônima realizada no Museu de Arte Moderna de São Paulo, de 27 de janeiro a 03 de abril de 2011.

Notas de idioma

Textos em português e inglês.

Assuntos Fotográficos
Assuntos Gerais
Referências Externas
URL
Acervo Consultado
A+
A-