Capa do livro

E o verbo se fez homem : corpo e mídia

texto Carlos Camargos Mendonça

Este livro debate algumas das maneiras pelas quais o corpo homossexual resistiu e criou linhas de fuga frente ao exercício de controle e punição imposto sobre ele. As imagens, em muitos momentos da história ocidental, ofereceram aos corpos uma possibilidade de comunicarem-se através de mídias do silêncio: quando a palavra foi proibida a imagem falou aos pares. A partir da segunda metade do Século XX, uma série de produtos editoriais se consolidou ao redor da vida homossexual. Publicações de vários tipos, especialmente revistas, foram destinadas aos diferentes grupos dentro do mundo homo. As revistas não são uma panaceia para todos os males, bem sabemos. Inseridas nas regras de funcionamento da publicidade e da propaganda, do jornalismo, e, ainda, como instrumento das reivindicações do segmento ao qual se destinam, podem ser consideradas índices da consolidação de um grupo social que modifica sua participação na esfera pública.

(FONTE: a publicação)

Identificação
Título
E o verbo se fez homem
Subtítulo
corpo e mídia
Tipo de Publicação
Cidade de Edição
Estado de Edição
País de Edição
Editora
Ano de publicação
2012
Número de Páginas
156 p.
ISBN / ISSN
9788564586406
Idioma
Ficha Técnica
Autoria (Texto)
Forma Física
Largura (cm)
16
Altura (cm)
23
Tipo de capa
Flexível
Tipo de encadernação
Brochura
Conteúdos
Assuntos Fotográficos
Assuntos Gerais
Referências Externas
URL
A+
A-