Capa do livro

Refrações de uma coleção fotográfica : imagem, memória e cidade

O Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina guarda um valioso manancial para o estudo da história cultural e política, bem como da memória urbana e biográfica de personagens associados à capital catarinense. Trata-se do arquivo depositado em 1989 pela família de José Arthur Boiteux (1865-1934). Seu nome é lembrado por ter sido um político de projeção e fundador de importantes instituições como a Faculdade de Direito, a Academia Catarinense de Letras, o Instituto Politécnico e a Pinacoteca do Estado de Santa Catarina, além do próprio Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina.

Seu acervo com mais de trinta mil documentos, os quais registram os anos finais do século XIX e os primeiros do XX, incluem cartas, cartões, bilhetes, recibos, certidões, recortes de jornais, etc, além de cerca de dez mil fotografias. São elas que se constituem no objeto de reflexão dos pesquisadores que comparecem nesta publicação, situados em diferentes solos de linguagem, contemplando arte, literatura e história. Dar visibilidade à coleção fotográfica deste acervo privado permite considerar tanto os diferentes cruzamentos entre a memória individual e a compartilhada, como também as distintas sensibilidades e percepções sobre a modernidade urbana. (...)

(FONTE: a publicação)

Identificação
Título
Refrações de uma coleção fotográfica
Subtítulo
imagem, memória e cidade
Tipo de Publicação
Cidade de Edição
Estado de Edição
País de Edição
Editora
Ano de publicação
2011
Número de Páginas
140 p.
ISBN / ISSN
9788561136550
Idioma
Ficha Técnica
Autoria (Texto)
Organização
Forma Física
Largura (cm)
20
Altura (cm)
20
Tipo de capa
Flexível
Tipo de encadernação
Brochura
Conteúdos
Assuntos Fotográficos
Assuntos Gerais
A+
A-