Nome
Åke Borglund
Sobre

"Filho único de pai jornalista, Åke Borglund nasceu em 1929 nos arredores de Estocolmo, Suécia. Criança ainda, encontrou numa gaveta a velha máquina fotográfica da mãe e começou a clicar imagens. Mais tarde, frequentou uma escola de fotografia, trabalhando depois como repórter fotográfico durante quatro anos em agências de notícias. Aos 20 anos, quando estava cumprindo o serviço militar na Armada Real da Suécia, recebeu um convite prontamente aceito para integrar a equipe do Expressen, na época o principal jornal de Estocolmo.

Anos mais tarde, foi trabalhar na versão sueca da revista Life Magazine e, a partir daí, trocou sua Rolleiflex sucessivamente por leicas, canons e nikons. Com elas, documentou acidentes e guerras, mas também fotografou celebridades, eventos esportivos etc., viajando pelo mundo afora. Fez a cobertura de três guerras no Oriente Médio, encerrando seu trabalho como fotógrafo com a cobertura da Guerra dos Seis Dias, em Israel. Seu trabalho lhe valeu a premiação em duas ocasiões como "Fotógrafo do Ano" na Suécia. Proporcionou-lhe, também, em 1957, uma viagem-prêmio à América do Sul. Quis o destino que nessa jornada ele documentasse o início da construção de Brasília. Em novembro de 1957, Åke Borglund desembarcava na futura capital (...).

A partir de 1967, Åke Borglund passou a fazer parte da redação da revista Se, onde, já na qualidade de repórter, fez coberturas jornalísticas no Vietnam e em Biafra. Trabalhou na revista semanal de economia Teknikens Vãrld onde se aposentou como editor-chefe aos 60 anos." (...)

(FONTE: URQUIZA, Mercedes. Brasília 1957: uma saga do século XX. Brasília: Câmara dos Deputados, 2010)

Este projeto foi realizado com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal.
Logos de patrocinadores